❤ GOTA de GRATIDÃO #2017-04-18 de Carina PEREIRA

RENASKIĜI ❤ Apreciações - Gota de Gratidão 1 Comment

Após cada Vivência / Workshop / Kurso*,
(* “Kurso” = “Curso” em Esperanto,
a Língua Universal)
com Robiyn ,

recebemos muitos e-mails
com Mensagens de Gratidão
e/ou Apreciação das Vivências presenciais
ou dos ❤︎iKursos❤︎ realizados online,
pela Internet, Audio-interactivos,
para todo o Mundo…

Desta vez, compartilhamos aqui
com Você,
uma Mensagem que recebemos

de Carina PEREIRA

Após participar no seguinte evento:

❤︎❤︎❤︎

#1 – ❤︎ ❤︎ ❤︎ ❤︎ ❤︎ ❤︎ ❤︎ ❤︎ ❤︎ ❤︎ ❤︎ ❤︎ ❤︎ ❤︎ ❤︎ ❤︎ ❤︎  ❤︎ ❤︎ ❤︎ ❤︎ ❤︎ ❤︎

Carina PEREIRA

Vivência 8 e 9 Abril 

2017.04.18

Olá Robiyn, obrigada por existir na minha vida! J

Cá vai o que eu me lembro da nossa conversa sobre as minhas vidas presente e passadas.

R: Carina, teve problemas de asma?

C: sim, eu tive bronquite asmática quando era pequena.

R: Tem uma avó que já desencarnou?

C: Sim.

R: Ela tinha problemas nos rins?

C: Não sei. Eu não tinha muito contacto com ela.

R: Tem um familiar caçador?

C: Sim tenho um tio.

R: Tem a pele morena.

C: Sim.  [Eu estava a pensar no meu tio Mário, ele neste momento não tem a pele tão morena porque teve um AVC e sai pouco de casa mas eu acho que ele costumava ser mais moreno. Mais tarde lembrei-me de outro tio, um tio da minha mãe, acho que se chamava Armando (não tenho a certeza do nome), também não tinha muito contacto com ele, mas lembro-me de ouvir contar que ele costumava ir caçar para Espanha]

R: Toca flauta?

C: Toco clarinete há 23 anos.

R: E clarinete é o quê? Instrumento de cordas?

C: …

R: O que é que tocou primeiro?

C: Talvez a flauta na escola e só depois o clarinete.

R: Tem sentido os sapatos apertados?

C: Ultimamente tenho tido dificuldade em estar calçada, pensava que era do calor.

R: Toca descalça.

C: Eu tinha pensado em desistir de tocar.

R: Desistir por quê?

C: Porque com a ansiedade ficava com falta de ar e não conseguia tocar.

R: Pelo contrário tocar… [não me lembro L]

C: Por acaso sonhei que estava a tocar.

R: Foi uma visão do futuro. Volta a tocar e procura alguém que toque acordeão.

C: Alguém para a vida?

R: Alguém é sempre para a vida. Procura alguém que toque acordeão.

R: Compra umas meias bem fofinhas e faz assim com os pés (com as mãos o Robiyn fez o gesto com se fossem dois pés a deslizar)

R: Tem medo de curvas?

C: Tenho muito medo de curvas, principalmente a descer.

R: Isso é porque numa viagem de comboio pela serra, numa curva o comboio despistou-se e bateu com a cabeça na parte esquerda. Sente tensão na parte esquerda da cabeça e no pescoço?

C: Sim. [Há uma curva na A1 da qual eu tenho especialmente medo, é uma curva exatamente com o Robiyn descreveu, no meio da serra e como é para a direita eu sinto que vou ser atirada para a esquerda…]

R: Trabalha as curvas.

R: Gosta de metamorfoses, como nos bonecos transformers, do girino para o sapo, da minhoca em borboleta…. [*]

C: Sim, da borboleta.  Eu gosto de ver programas de mudanças de visual ou remodelação da casa e já me tinha perguntado porque será que gosto deste tipo de programa onde se aprende tão pouco, eu tinha dito a mim mesma que gosto de ver as coisas a mudar para melhor. Mas talvez seja o gosto por metamorfoses. Em relação aos desenhos animados dos tranformers nunca achei muita graça porque tenho a sensação que não é assim que as transformações ocorrem…]

R: Quando era pequena fugia aos pais para ver as estrelas?

C: Não me lembro.  [Continuo sem me lembrar de fazer isso em pequena, mas nos últimos anos já pensei muita vez que é uma pena viver em sítios onde não dá para ver as estrelas, deveria ir até um sítio menos iluminado para poder ver as estrelas.]

R: Quando lhe diziam que alguém tinha morrido ficava na dúvida se isso era verdade ou não.

C: Não me lembro, não houve muita gente a morrer.

R: Não se lembra mas ficava.

[Poucos dias depois da Vivência eu lembrei-me do tio da minha mãe que era caçador e de repente dei por mim a pensar “Ele já morreu ou ainda não??”. E depois pensei: “Bem dizia o Robiyn que eu fico não dúvida se as pessoas estão mortas ou vivas!”. J ]

R: Gosta de tamarindo?

C: Não sei.

R: Nunca provou. É possível trazer tamarindo?

[Perguntou à Isabel Loureiro, ela disse que sim e no dia seguinte trouxe. Estávamos na sala e o Robiyn atirou-me um tamarindo que eu apanhei.  O Robiyn disse “um macaco sempre sabe… (não me lembro o resto)”. Mais tarde lembrei-me que em criança costumava subir a uma árvore e dizer que aquele ramo era a minha casa… J ]

R: Costuma dizer que não é deste mundo?

C: Para mim não faz sentido haver países e fronteiras.  [Quando falo sobre este assunto, quase sempre com o meu pai, costumo dizer “No meu mundo não há guerra, no meu mundo não há fronteiras, no meu mundo todos se preocupam com o bem-estar dos outros e portanto o bem-estar de todos está assegurado, no meu mundo as pessoas não se consideram donas dos recursos mas gestoras e tentam gerir de forma a garantir o bem do planeta e o bem estar de todos…”]

R: Temos aqui uma John Lenina.

C: É a música Imagine…  [Gosto muito da música Imagine do John Lennon, identifico-me com a letra…] 

R: Costumava escrever poemas tristes? Está a tentar um part-time de publicidades para fazer chorar?

Gui: Isso não tem graça nenhuma.••

C: Pois não. Não escrevia mas identifico-me com algumas como se já as conhecesse.  \[Mais tarde lembrei-me que às vezes até escrevia uns textos melancólicos e houve um verão que conheci uma miúda que escrevia poesia e me pus a copiar as poesias dela…]

Foi um fim-de-semana fantástico!! Adorei. Nunca tinha sido tão bem recebida em grupo nenhum…

Enquanto estávamos na Vagueira houve alturas em que pensei “coitadas das pessoas que já estão aqui há mais tempo o Robiyn só chama os novos”. Mas na terça (não tenho a certeza que foi na terça mas penso que sim) olhei para as minha pernas e pareceu-me que a circulação estava muito melhor e então pensei “Será que o Robiyn tratou das varizes do Vítor e das minhas também?”. E fiquei com a ideia que o bem que é feito a um é também feito aos outros…

Quando ouvi o Robiyn dizer que quando se serve de uma casa de banho pública tenta sempre deixá-la mais limpa que quando entrou lembrei-me que eu também era/sou assim. Eu tinha/tenho a ideia que a minha passagem por este mundo tem que servir para o melhorar. Nos últimos anos tenho andado demasiado preocupada com a minha vidinha e esqueci-me um bocado desta ideia… L Mas agora que encontrei o Robiyn espero cumprir a missão de tornar este mundo mais belo. J

Muito obrigada por tudo!!!

Carina

🌅 Agradecimento e Esclarecimento:

🌺 à Carina, o relatório que fez do diálogo que ocorreu entre Ela e Robiyn,

no decorrer da riVência dos dias 8 e 9 de abril, os detalhes que aqui coloca de memória, e que obviamente, serão consolidados, com a transcrição da gravação feita na ocasião – bem como, mais pormenores virão à tona, já que será uma transcrição, portanto a gravação feita na ocasião, passada com exatidão, por escrito, tudo o que foi falado.

Essa transcrição, viremos a publicar em breve, obviamente, com a Autorização que a Carina, já nos deu.

💦 Mais pontos para esclarecer:

🌞O texto geral da Carina está em rosa 

🐾 O diálogo que Ela teve com o Robiyn, está violeta claro

🐬 O que o Robiyn foi dizendo, está em verde 

🍃 As notas adicionais, do que a Carina se foi lembrando depois, 

e/ou os apartes que foi colocando, para melhor esclarecimento, estão em azul como este

💫Algum detalhe adicional, que a Carina tenha acrescentado, está em laranja

🌟💞 O que o GUI falou está em azul neon
O GUI = Guilherme, é um menino de seis anos,
que veio acompanhado dos Seus Pais, António LOUREIRO e Rute.
O António é Primo da Isabel LOUREIRO.
A Isabel LOUREIRO. e o Seu Marido, Tomané GONÇALVES,
eram os nossos Anfitriões, como de costume, tantas vezes, sem conta…

O GUI é um Menino muito Brilhante,
apesar dos Seus 6 anos de idade,
altamente entendedor de tecnologia,
e uso de computadores –
e um QUERIDO EXEMPLAR DA EXCELÊNCIA
COMO SER HUMANO…

Esteve muito ativo durante Toda a riVência…

💞 Desejamos que Você possa aproveitar ao máximo,
para o SEU BEM–ESTAR e o de TODOS,
o que aqui compartilhamos…
com muito AMOR e CARINHO… 💖

Comments 1

  1. Olá Carina Agradecida por Existires e Iluminares 🙂 a minha e nossas vidas
    Muitos Parabéns pelo Ser Lindo, LINDOOO que és!
    Como me Emocionei ao ler agora tua Gota de Gratidão, como me impressionei por te lembrares de tantos pormenores do que o Robiyn te foi transmitindo e como ao conversar o Robiyn vai cuidando de cada um, com Amor único de facto, INFINITO! E como também tive o privilégio de lá estar com todos os que puderam oh como é Maravilhoso ouvir alguém, como tu, partilhar o que consigo se passou 🙂 é como se voltasse lá e deixar-mo-nos envolver de novo! O Robiyn é mesmo Único, Especial move montanhas para nos Ajudar, a todos e cada um, cada ser, a recuperar de todas as situações vividas que nos prendem, atrofiam e muitas nem imaginávamos tê-las e como nos Revela a Beleza de cada um, como tu: um Ser assim tão Belo! Grata por Existires na minha e nossas vidas e neste planeta 🙂
    beijinhos e Xi Coração bem fofo 🙂 meu e de todos! Amei conhecer-te e Grata Robiyn por nos Revelar o quão Bela é a Carina também 🙂

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *