❤ UMOL #2018-03-24 de Tecas – Robiyn-Dolphin desvenda Vidas Passadas

RENASKIĜI ❤ Depoimentos - A Sublime Expressão do Ser…, ❤ UMOL - Desvendando Mistérios e Superando Limitações... 1 Comment

Ouça o testemunho de Tecas
num Workshop em Lisboa (Portugal)
com o Robiyn-Dolphin

Nesta conversa, Robiyn-Dolphin desvenda Vidas Passadas de Tecas.

“UMOL” – “DESVENDANDO MISTÉRIOS E SUPERANDO LIMITAÇÕES…”

“UMOL” – “UNVEILING MYSTERIES AND OVERCOMING LIMITATIONS…”

Revelações com Robiyn-Dolphin

Saiba mais:

 

Partilhamos a seguir
a mensagem que recebemos de

Tecas

após este encontro com Robiyn-Dolphin:

 

From: Tecas
Subject: Vida passada pombo Tecas
Date: 2018March29

Boa noite Robiyn
obrigada por me iluminar

No passado fim de semana
eu decidi ir ao curso do Robiyn em Lisboa.
Já não participava há algum tempo
e não sabia o que esperar.

Mas o Robiyn supera sempre as minhas expectativas.
Obrigada Robiyn por ter entrado na minha vida.
Obrigada por ter mudado a minha vida
e preocupar-se em cuidar dela.

Eu tantas vezes pensei para mim,
que o Robiyn devia ter outras prioridades,
que não devia ocupar tanto do seu tempo
com vidas como a minha.

Que afinal há milhões de outras pessoas
tão mais necessitadas que eu.

Não me entenda mal (não posso estar mais agradecida)
Só agora é que eu começo a perceber um pouco
porque que o Robiyn não dá prioridade à ninguém.

Não existe prioridade,
somos todos igualmente importantes,
todos os seres do planeta.
Deve ser frustrante fazer todas estas paragens
e não avançar mais depressa para o paraíso na terra.

Por outro lado se não fizer todas estas paragens,
não estava a actuar como as suas palavras.
Em que todos temos que estar bem
para o paraíso se manifestar.

Só sei que agradeço cada paragem que fez comigo.
Este sábado não foi excepção,
fez mais uma paragem que mudou-me a vida
para melhor mais uma vez.

Estávamos a acabar um mini intervalo
e o Robiyn disse “hora das palomitas” (pipocas em espanhol).
Eu até a altura não tinha reparado que em espanhol
as palavras são tão parecidas
(palomita – pipoca e paloma-pombo, ou melhor palomita – pombo pequeno).
Assim que o Robiyn disse “pombo pequeno”
eu instintivamente percebi que ia falar de mim.
O que passou-se em seguida confirmou.

Robiyn – Não gosta de ver pássaros em gaiolas
Eu – Não (prantos)
Robiyn – Faz impressão o barulho do vento nas assas dos pássaros a planarem
Eu – Sim não gosto nada, faz-me impressão
Robiyn – É que a sua a asa ficou presa na porta da gaiola

Eu mostrei o meu dedo partido,
e comecei a sentir um calor no dedo estranho.

Robiyn – Você teve 2 vidas presas numa jaula;
a outra foi como uma criança, aliás você é como uma criança…
Eu – O meu nome é Pombeiro (é o título da minha família Castelo Branco)

Foi nesta altura que comecei a chorar muito
e deixei de ouvir bem.

Robiyn começou a dizer que eu tinha problemas com a minha família
porque dava tudo o que tinha e que ela irritava-se comigo.

Isto é tão verdade.

Irritam-se muito com o facto de eu tudo que faço entregar-me de coração
Aqui eu já estava num choro intenso e só consegui dizer:
-e é mau?

o Robiyn começou a falar sobre São Francisco de Assis
e como muitos diziam que ele era a reencarnação de Jesus.
E como São Francisco Assis deu tudo que tinha.

Enquanto o Robiyn falava
eu senti o meu dedo a endireitar,
incrível!

Lembrei-me que adoro penas.

Tenho muitas jóias/bijutaria com penas,
e estou sempre a comprar mais
e as que eu mais gosto
são as que têm as penas mais “despenteados”/partidas.

Lembrei-me também
que a minha história preferida na infância
era Hansel & Gretel.

Li vezes sem conta
e estava sempre a procurar ilustrações diferentes
pois este tema fascinava-me.
Contudo saltava sempre a parte
em que a bruxa captura o Hansel.
Lembro-me de uma vez em criança
chorar compulsivamente nessa parte da história.

Eu nunca tive uma especial inclinação para pássaros.
O meu filho é que sim em especial águias.

No dia seguinte ao curso contei-lhe que tinha sido um pombo.

Ele adorou, disse logo que sorte,
mas eras branca, então eras uma rola não um pombo.
(Isto deu-me uma vontade de rir,
pois a minha mãe desde sempre bate-me no peito
e diz – “peito de rola”)

O meu filho tirou hoje os pontos de uma cirurgia
resultante de uma queda que ele teve em setembro
que teve que por ferros.
(tirou hoje no meu dia de anos).

Sinto que nos os dois “curamos as assas partidas”
e estamos prontos para voar.

Obrigada por tudo e por tanto amor

Tecas

 

♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Comments 1

  1. Oh! Tão bom, Tecas! Thanks for sharing! E obrigada por existires nesta minha vida é nas outras 500 mil que já tivemos juntas… ❤️

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *