❤ GOTA de GRATIDÃO #2017-02-01 de Nuno SOUSA

RENASKIĜI ❤ Apreciações - Gota de Gratidão Deixe um Comentário

Após cada Vivência / Workshop / Kurso*,
(* “Kurso” = “Curso” em Esperanto,
a Língua Universal)
com Robiyn-Dolphin-Fenix,

recebemos muitos e-mails
com Mensagens de Gratidão
e/ou Apreciação das Vivências presenciais
ou dos ❤︎iKursos❤︎ realizados online,
pela Internet, Audio-interactivos,
para todo o Mundo…

Desta vez, compartilhamos aqui
com Você,
uma Mensagem que recebemos
de
Nuno SOUSA

Após participar do iKursos/riKurso

❤︎❤︎❤︎

Avaliação iKurso 1.2.17

Olá Robiyn,
Obrigado por existir!

Obrigado por este maravilhoso iKurso!

Pequeno tempo que estamos Todos juntos,
o Robiyn a conduzir-nos,
mas tão importante!

Afirmando tão suave e carinhosamente
a Beleza da Existência,
a Beleza de Existirmos,
a Simplicidade com que
– através dos exercícios, com Humor e Arte –
conseguimos transformar o desequilíbrio em Harmonia.

Foi muito tocante o exercício
que fizemos para harmonizar
a situação das vagas fortes no mar.
Como um apaziguar de todas a vagas fortes no planeta.
De facto, desde esse dia, 1 de Fevereiro,
que havia o alerta das capitanias do Funchal e Porto Santo
para mar muito agitado,
desde o dia 2 até 4 ou 5 de Fevereiro.
Mas o facto é que, até hoje, 3, por cá,
o mar está como um lago,
o clima ameno e o Sol bem quentinho.

E é automática a vontade de estender esse apaziguar
a todas as vagas fortes do planeta humano,
e é automático sentir o coração a abrir a Todas as pessoas,
cada qual com as suas dificuldade,
desafios ou conflitos, pessoais ou colectivos.

Imaginava, no exercício que fizemos,
que talvez os austronautas sentissem o mesmo,
ao verem, sem precisarem de imaginar,
o planeta todo de lá do espaço.

O iKurso foi mesmo uma aventura.
Nesse dia fui de autocarro para o trabalho.
No caminho,
tive tempo de preparar
um copo de plástico com um pouco de água,
como o Robiyn havia pedido para o exercício.
Levei o copo a passear pela cidade,
andando até ao terminal,
deixando um rasto de gotas a cada passo.

Já estava sentado quando foi altura de fechar os olhos,
energizar a água e mentalizar o que o Robiyn ia propondo.

Foi engraçado o quanto o meu olhar
e o sentimento de mim foram mudando durante tudo isso.
Comigo iam mais quatro pessoas no autocarro,
contando com o motorista, todas desconhecidas.
No início sentia-me reservado e à parte,
tentando esconder o facto
que trazia um pequeno copo com água.
Mas mesmo sem o copo,
essa seria a minha atitude habitual.

Mas à medida que o exercício avançava,
sentia-me a espalhar e a abrir
– por todo o planeta, como disse –
mas também por todo o autocarro.
Lembro-me, a páginas tantas,
de abrir os olhos enquanto o Robiyn pedia
que bebessemos um trago da água
que também nos energizaria o corpo.
Ao abrir os olhos,
estes viam o espaço interno do autocarro
– que seguia ainda de noite –
mas seguiam também vendo as imagens harmoniosas
sugeridas ao longo do exercício.
E, ao ver as mesmas quatro pessoas sentadas no autocarro,
sentia-me agora com elas, e elas comigo.

Na altura de voltar a fechar os olhos
para seguir com o exercício,
por momentos não quis,
quis ficar a sentir um pouco mais,
a agradável presença dos Outros ali comigo.
Ainda desconhecidos mas agora queridos.

Nada mudou senão a minha percepção.
Ou a minha redescoberta da presença da Harmonia.

Pode parecer um pequeno quase nada.
Mas para mim não é.
Não há razão para alguma vez
eu me levar para fora desta consciência.
E percebê-la é importante.

No final, tive que sair sem dizer nada.
Ao acabarmos esse exercício proximava-se a hora
de começar o meu trabalho
e por razões de conexão
não consegui falar atempadamente.

Mas quis escrever este relato
para relembrar o quanto esse iKurso foi importante e belo,
tal como são todos os IKursos.

E ainda para agradecer a Si,
Robiyn, por continuar se dedicando
a esta entrega a Todos com tanta Beleza,
Leveza e Arte.

Grato,
Nuno Sousa,
Madeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *