❤ iKurso / riKurso ❤ "Vai deixar O FUTURO ESPERAR o PRESENTE…?"

RENASKIĜI ❤ Eventos - Semear para Florescer 2 Comentários

“Vai deixar
O FUTURO
ESPERAR
o PRESENTE…?”

∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ 

Semear para F l o r e s c e r,

F r u t i f i c a r e VOAR …
# 0829-2019

∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ 

iKurso / riKurso

conduzido ❣
por Robiyn🐬
🌟 simultaneamente ♻
em PortuguêsEspanhol e Inglês💫

Pela Internet por audio-conferência para todo o Mundo!

❤

 Quinta-feira, 29 de Agosto, 2019
>> 05:00 às 07:00 AM PT  (= GMT) <<

 

Verifique o horário do Seu País caso participe pelo Internet:

Por favor entre em contato connosco,
o mais rápido possível,
para fazer a Sua inscrição
e saber mais detalhes,
inclusive,
filmes para ver e outros preparativos,
conforme cada Evento…

preparativos esses, que Você pode fazer,
antecipadamente,
desde Sua Casa…

Obrigado por EXISTIR
e
SER VOCÊ…!

❤❤❤❤❤❤

Contate-nos

❤❤❤❤❤❤

 

Comentários 2

  1. Extasiada!

    Acordar e ver o título do iKurso no meu email foi como a mensagem do dia!!!

    Abraço
    Rita

  2. Extasiada a todos por existirem e iluminarem!

    Neste presente iKurso que foi/é/será um Presente (como todos o São) vi uma situação minha desbloquear-se de imediato (como já algumas outras aconteceram, assim, imediatamente num curso ou logo após, a mim e a outras pessoas).

    Sempre me fascinaram estes “saltos quânticos” “automáticos”. Quando era pequena (lembro-me que para aí com os meus 8-9 anitos) pensava que tudo o que é maravilhoso podia acontecer assim, num estalar de dedo, por magia (ou dando uma voltinha em torno de mim própria e pronto!). Pensava não, tinha a certeza que tal coisa existia e que descobriria entretanto como concretizar esses “passes de mágica” na minha vida.

    Quando fui ao meu primeiro curso com o Robiyn, em 1998, senti que, uau(!), era aquilo! Eu sabia que existia! Na altura eu tinha 33 anos. E logo após o meu primeiro curso tive uma experiência daquelas que eu nem imaginava ser possível (ter reduzido as minha dioptrias de miopia assim, sem fazer nada para isso e sem sequer imaginar que isso poderia acontecer) e de tal forma foi o “passe de mágica” que me deixou numa como que euforia, um pico de felicidade incrível. Depois desses houveram mais e mais momentos.

    Ao longo destes “20 e tal anos com o Robiyn” fui vendo que, quando quero “trabalhar para que algo aconteça” esse algo parece que foge, quando menos espero é que surgem estes passes de mágica.
    Já tive momentos em que, como desanimava, porque queria muito que este fosse sempre o meu estado, sempre a viver a magia a toda a hora _ se esse é o nosso estado natural, porque não vivo o meu estado natural? Tantas limitações que nos impomos, tanta energia empatada em memórias que nos foram/vão “traumatizando”… quando é que saio definitivamente disto?

    Voltando a estar com maior frequência presente nos cursos e entregue de “corpo, coração e alma”, fui percebendo que não há como “estar pronto” quando não se está pronto”, não há como forçar-me a entregar-me quando não me entrego, e cada vez mais tenho “deixado acontecer” e viver e agir no momento e ser feliz no momento e fazer os outros felizes no momento e a não me culpar quando não vivo inteira no momento. A agradecer ao Robiyn pela paciência sem limites que tem comigo e com todos (se tivesse limites não era paciência :)) e assim vão surgindo de novo estes passes de mágica quando menos os espero. A sentir-me cada vez mais vezes (mais períodos contínuos) num “Estado De Gratidão Antecipada”. Estado de Gratidão.

    Quero agradecer também a todos os que estavam presentes neste iKurso. Para alguns pode não ser perceptível o quanto foi importante para mim, sim, o bloqueio da vida das bolinhas de gelo que o Robiyn me mostrou primeiro, mas muito importante a que está relacionada com a “base de 4”. Essa parece não me ter trazido nada de mais de inconveniente agora, mas trouxe sim_ o facto de não estar consciente de onde isso vinha fez-me sentir confusa a vida toda, em muitos momentos em que algo que me parecia natural aqui, neste “corpo físico”, não o era e vice-versa (quase como que uma pessoa se sentisse deficiente sem se sentir, isto é, ao mesmo tempo sentia que isso era natural). Não vos consigo explicar melhor, estas coisas não se explicam mesmo… Muito grata a todos. Extasiada Robiyn, não há palavras….

    Isabel Matos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *