❤ iKurso / riKurso ❤ "VOCÊ VIVE… EMERgindo…? SUBmergindo…? ou simplesmente '…' ?"

RENASKIĜI ❤ Eventos - Semear para Florescer 6 Comentários

“ VOCÊ VIVE…
EMERgindo…?
SUBmergindo…?
ou simplesmente ‛…’ ?”

∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ 

“Semear para F l o r e s c e r,

F r u t i f i c a r e VOAR … ”
# 0623-2019

∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ ∞ 

iKurso / riKurso

conduzido, ❣
por Robiyn🐬
🌟 simultaneamente ♻
em PortuguêsEspanhol e Inglês💫

Pela Internet por audio-conferência para todo o Mundo!

❤

 Domingo, 23 de Junho, 2019
>> 07:00 às 11:00 AM PT  ( = GMT) <<

🌅4  HORAS 
de  iKurso/riKurso – Interativo,
pelo Internet,

que AJUDAM VOCÊ 💞
a DAR a VOLTA ♻🌈🌠💫
à VIDA

🌻

como jamais
VOCÊ imaginou ser possível,
e muito menos,

VOCÊ PRÓPRIA
ou
VOCÊ PRÓPRIO

poder vir a conseguir

Pela Internet por audio-conferência para todo o Mundo!

Verifique o horário do Seu País caso participe pelo Internet!

Por favor entre em contato connosco,
o mais rápido possível,
para fazer a Sua inscrição
e saber mais detalhes,
inclusive,
filmes para ver e outros preparativos,
conforme cada Evento…

preparativos esses, que Você pode fazer,
antecipadamente,
desde Sua Casa…

Obrigado por EXISTIR
e
SER VOCÊ…!

❤❤❤❤❤❤

Contate-nos

❤❤❤❤❤❤

 

Comentários 6

  1. Extasiado, Robiyn, pela recomendação de vermos este filme indiano “Mohabbatein”, comprido – nunca vi um filme com cerca de 3 horas e meia de duração, mas valeu a “pena”, não, esta não é uma palavra harmoniosa (!), valeu o tempo dispensado!!!
    Ao saborear o filme, que gira todo ele à volta do Amor, deparei-me com conceitos RENASKIĜI, mesmo que abordados ao de leve, ou de um modo incompleto: Amor não contempla condições, dar, entregar… Também me tocou a mensagem da não disputa ou de estar contra, através daquele exercício do Yoga, Surya Namaskar, em que o Professor de música, ao invés de “enfrentar” o Sol, como o Guru, de olhos abertos, resistindo, entregava-se deleitando-se com a sua Energia.
    Muito Bom, Parabéns ao Robiyn, ao Pedro Laia e à Isabel Matos por eis Excelente recomendação.
    Extasiado.
    Abraço

  2. Extasiadíssima Robiyn, Pedro Laia e Isabel Matos✨✨✨

    Este filme 🎥, “Mohabbatein”, é simplesmente Fantástico!!! 😀

    Tocou-me muito toda o história, mas os momentos em que falam do Amor 💖 , tocaram -me em especial: “No Amor não existem condições….” Também me sensibilizou quando o guru e o professor de música estão a fazer a captação energética do sol ☀️ e ao passo que o primeiro o faz como uma medida de forças, o segundo apenas diz apenas que se deleita…

    O filme termina de um modo sublime ⭐️💖⭐️💖⭐️. Emocionei- me com a Entrega do professor ao guru , levando -o a tirar a “casca” da dureza e mostrar o seu Ser.

    Um filme muito “à lá RENASKIĜI”🦋 🌈🦈

    Extasiadíssima, mais uma vez, Robiyn, Pedro e Isabel 💧💧💧

    Beijinhos 😘

    Isabel Viegas💫

  3. 🌟Querido ROBIYN🌟

    EXTASIADÍSSIMA por EXISTIREM para ILUMINAR🌟

    EXTASIADÍSSIMA pelo FILME que recomendou
    vermos como preparação para este iKurso de Domingo🙏✨💖

    SIMPLESMENTE … TOCANTE, MAGNÍFICO, IMPERDÍVEL💝
    ADORÁMOS 💝💖💝

    Agradecemos também ao Pedro LAIA e à Isabel MATOS,
    terem compartilhado connosco esta MARAVILHOSA Obra do Cinema Indiano…🙏✨💖

    BEM HAJAM

    ABRAÇOS e BEIJINHOS

    🙏🐬🌸💫🌺🍀🌈🐬🔆💖🌿

  4. APRECIAÇÃO DO FILME “Mohabbatein” – preparação para o iKurso de domingo, 23/6/2019

    Extasiada por iluminarem!

    O Pedro (meu marido) perguntou-me se queria ver com ele este filme indiano que ele já vira e queria rever.

    Ao contrário do Pedro que, antes de ver pela primeira vez num curso RENASKIĜI o filme indiano “Kabi Kushi Kabi Gam”, não gostava de filmes indianos, logo à partida porque tinham a duração de mais de três horas e porque não achava piada, eu sempre gostei de filmes indianos. O primeiro que vi tinha 11 anos, num cinema em Moçambique e seguiram-se muitos, ainda lá, pois na altura que lá vivi ainda não havia televisão em Moçambique e os cinemas, na Beira, passavam muitos filmes indianos. Eu adorava.

    Depois quando voltei para Portugal nunca mais vi nenhum até este primeiro (“Kabi Kushi Kabi Gam”) que o Robiyn nos mostrou e que me fez, literalmente, voltar à minha infância. Adorei esse filme, não só pelo seu conteúdo (pela história), como pela música e dança.
    Desde então, já o vimos repetidas vezes (comprámos o filme que, além do dvd, trazia um cd com todas as músicas do filme, que eu e as minhas filhas passámos a ouvir constantemente nas viagens de carro e mesmo em casa e dançamos muitas vezes juntas).
    Ainda numa das últimas viagens que fiz a Coimbra para visitar a minha família e viajei só com a minha filha Celina, fomos e voltámos sempre a ouvir toda a banda sonora do Kabi Kushi…

    Daí que, a começar a ver este filme “Mohabbatein” (eu e o Pedro já temos visto outros indianos, também bonitos, mas para mim nenhum era tão giro e tão “completo” como o Kabi Kushi…), qual não foi a minha surpresa ao ouvir uma das músicas do outro filme e ver ainda dois dos actores principais deste (o pai e dono da universidade e o professor de música) que eram também actores principais do outro filme!

    O que mais gosto neste tipo de filme indiano é abordarem sentimentos fortes e como harmonizá-los e ao mesmo tempo serem filmes muito alegres, ou seja, choro e canto e danço quase durante todo o filme. Em todo o filme se sente uma pureza que é algo de muito belo.

    Comovi-me bastante em várias partes do ”Mohabbatein” (que em português tem o título de “Paixões de Outono”), sobretudo no fim, quando o “professor de música”, diz ao “dono da universidade” que tinha ido ali por ele (que era pai da sua amada) e pelo amor que ela, a filha, lhe tinha e para transformar o desgosto que o pai sentia (no fundo, harmonizar todos os sentimentos menos bons que ficaram, o peso, a culpa, a dureza). Isto depois do pai dela o ter tratado como tratou e de lhe ter dito que ele tinha perdido, que o amor tinha perdido. Com essa sua sinceridade (a do “professor de música”) tudo mudou, pois o pai da rapariga acaba por “derreter” a sua frieza, tocado pelo que o “professor de música” diz, percebendo e mudando.

    Mas desde que ele aparece na universidade e é contratado pelo dono (avesso a mudanças e muito fechado na sua dor, digo eu, desde que a filha “partira em missão espiritual”), que o vai tocando com toda a sua maneira de ser, sinceridade, espontaneidade…

    Para não falar da forma como interage com os seus alunos.

    Logo no início achei muita piada aos três alunos (também actores principais), como tinham um feitio tão diferente uns dos outros e se davam tão bem. Até brinquei com o Pedro, porque há um mais falador enquanto os outros dois são mais calados e eu disse-lhe “estás a ver, também há homens faladores!” (porque o eu sou mais faladora que ele e ele anda sempre a dizer-me que as mulheres falam demais ! ☺)

    Todo o filme é muito bonito, muito engraçado, leve e profundo ao mesmo tempo e não quero contar mais para não desmanchar o efeito surpresa.

    Grata por poder partilhar a boa disposição com que fiquei após tê-lo visto, embora tenha chorado em muitas partes do filme. Parece um paradoxo, mas é a beleza do filme.

    Um grande abraço a todos e ao Robiyn que nos ajuda a perceber a Realidade.
    Isabel Matos

  5. Neste iKurso apercebi-Me de algo que já tinha ouvido antes o Robiyn falar mas não me tinha feito muito sentido, mas hoje fez-me todo o sentido. É que Eu sempre procurei descobrir os Meus defeitos, os Meus problemas, para depois os melhorar, os trabalhar, para ser uma Pessoa melhor, e isso mais ou menos que deu certo, é verdade que consegui resolver muitas coisas dessa forma (penso Eu), mas passava os dias stressado ao estar sempre atento a cada coisa que fazia, o que dizia, o que pensava, sempre à procura do próximo problema para melhorar como Ser Humano, mas depois do Robiyn ter dito algo neste iKurso (sinceramente já nem Me lembro das palavras que Ele usou), apercebi-Me que o que fazia era infrutífero, que estava a fazer coisas a mais, que não preciso de fazer isso tudo, ao invés, simplesmente, é soltar-Me, não preciso de Me preocupar, nem de pensar, as coisas acontecem, basta fazer a Minha parte, entrar na Onda. Isto é totalmente contrário a tudo o que Eu aprendi em tantos cursos e livros que participei e li em tantos pensamentos, filosofias, religiões, etc, e o que é incrível é que por vezes já tive essa atitude e obtive grandes resultados automaticamente, não tive de trabalhar para que eles aparecessem, parece que já estava tudo pronto, bastou-Me Eu deixar de “inventar” ou de tentar criar a Vida.
    Extasiado

  6. Neste ikurso foi- nos pedido para ver um filme indiano . Filmes que eu gosto muito de ver pela sua cor, alegria e mensagem. Tentei ver o filme mas devido a falha na internet não o consegui. Tentei no sábado e no domingo.

    No domingo como não consegui ver o filme andava a procurar o filme na Netflix e foi quando me aparece um outro filme que senti que devia ver.
    Era a história verdadeira de uma mulher que ajudou pessoas sem abrigo, uma pessoa maravilhosa que cuidava dos outros com amor e com o coração.
    Ela com amor transformou a vida de um sem abrigo que vivia com muito ódio no seu coração mas que se revelou uma pessoa maravilhosa porque alguém lhe deu a oportunidade, não o julgou.
    Sei que não foi o filme pedido mas este filme tocou-me muito porque no amor não se deve tentar mudar o outro, não há condições. Simplesmente amamos damo-nos, importamo-nos e as pessoas revelam- se.

    No ikurso adorei os exercícios com a nossa mãe, com os nossos irmãos, pai, avós… Achei muito interessante que o sobrinho da Marina tenha sido um lagarto.

    Adorei ouvir a nova aluna. Tem uma voz muito meiga e um sentir o mundo especial.

    A partilha de ideias, sensações, duvidas é sempre mágica nos ikursos.

    Achei muito lindo que eu pela primeira tenha escolhido durante o exercício que a minha experiência de sucesso foram os meus dois partos e após o exercício o Robiyn tenha partilhado que a nova aluna trabalha com bebés que sentiram dificuldade ao nascer.

    Que mágico! Grata a todos por existir. 🧚☀️❤️
    PS. Desculpe não ter visto o filme.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *