❤ UMOL #2018-07-26 de Mário Jorge SANTOS – Robiyn ajuda a desvendar Vidas Passadas… RENASKIĜI

RENASKIĜI ❤ Apreciações - Gota de Gratidão, ❤ UMOL - Desvendando Mistérios e Superando Limitações..., ❤ Youtube Leave a Comment

O que pode acontecer num encontro com Robiyn-Dolphin?

Esta é uma conversa que decorreu durante o iKurso/riKurso

 

 

 com diversos Participantes em vários pontos do Mundo.

Nesta conversa, Robiyn-Dolphin desvenda Vidas Passadas de Mário Jorge SANTOS.

“UMOL” – “DESVENDANDO MISTÉRIOS E SUPERANDO LIMITAÇÕES…”

“UMOL” – “UNVEILING MYSTERIES AND OVERCOMING LIMITATIONS…”

Revelações com Robiyn-Dolphin

Saiba mais:

 

Partilhamos a seguir
a mensagem que recebemos de

Mário Jorge SANTOS

após este iKurso com Robiyn-Dolphin:

Avaliação do iKurso
“ … a Sua imPOSSIBILIDADE da VI…DA…
dão VI…DA… porque… Você VI…DÁ…!”
– 2018-07-21 e 22

Outro iKurso maravilhoso,
“diferente”, aliás como qualquer Evento o é,
relativamente aos anteriores,
mas tudo numa senda ou continuidade
no despertar para a Consciência….

É-me “difícil” relevar momentos ou assuntos,
pois tudo se interliga e, como tal,
separá-los para destacar ou realçar.
No entanto abordarei momentos “chave”,
se adequado é, de algum modo, designá-los assim…

Foi interessante, senão até, útil,
ver o documentário,
que o Robiyn nos assinalou,
sobre Tony Robbins (“Não Sou o Vosso Guru”)
e ter uma ideia mais abrangente da obra
de alguns Seres no pressuposto despertar coletivo da Humanidade,
muito naturalmente na sua melhor intenção,
embora limitados ainda pelas suas crenças e paradigmas.

Não vou aqui tecer comentários sobre este caso concreto,
pois já o fiz durante o iKurso,
mas só acrescento que deu para reforçar ainda mais que
RENASKIĜI está “muito para além de…!!!
Mas foi-me agradável ver,
pois senti-o (Robbins) genuíno e “com bom coração”
– dei-lhe um abraço mental –
era tão bom que ele O conhecesse, Robiyn!

Outro momento, claro que não poderia deixar de o abordar,
foi o após o exercício da escolha e compra dum espelho,
em que o Robiyn nos pediu para comentar (sobre o exercício)
e da relação de cada um de nós com ele (espelho).

De repente, «do nada»
o Robiyn me pergunta se quando desfaço a barba,
se tenho alguma dificuldade na zona em redor da “maçã de Adão”
e eu confirmei,
pois com alguma frequência,
se não tiver o devido cuidado,
faço cortes até,
e se ao observar algum quadro que não esteja direito
(ou nivelado – lados horizontais paralelos
e lados verticais perpendiculares, relativamente ao chão)
tento logo endireitá-lo mas,
simultaneamente,
com muito cuidado,
chegando nalguns casos em que tal parecesse arriscado,
preferisse não fazê-lo,
e eu confirmei tudo isso.

Também me perguntou se,
quando de pé num transporte público,
e num barco ainda mais,
tenho tendência a inclinar-me para trás;
claro, nunca tinha pensado nisso,
mas verifiquei que assim acontecia…
e se, quando usasse um escadote,
teria que ter os pés bem assentes e nunca em “bicos de pé”
– confirmado!

Então, o Robiyn explicou
que tudo isto se devia a uma vida passada
em que eu deixei cair um espelho
na zona da garganta
com consequente corte e daí
ter sugerido que eu tinha episódios
ou propensão a tensão (pressão sanguínea) baixa.

Também me disse que eu deveria ter:
olhos turvos, choques elétricos,
tocar ou colocar a mão direita,
com o polegar para baixo e os outros dedos horizontais,
na minha cabeça na parte de trás,
viagens com o corpo astral…

Confirmei tudo isso,
embora em termos de saída com o corpo astral,
não me lembre dum episódio consciente,
tenho-me apercebido de
– não sei explicar ou achar as palavras certas –
momentos “fugazes” (?) de ausência…
E o Robiyn explicou que tal se deveu à queda,
resultante do corte com o espelho, para trás,
batendo e afetando o cérebro na sua parte inferior (cerebelo…).

Também me disse que as cabeças, para mim,
faziam mais “sentido”,
sendo ou muito pequenas ou muito grandes
– neste aspeto, relacionou-me com vida de extraterrestre
e de mastodonte e de animais com cabeça minúscula
(ausência de cérebro).

Extasiado, Robiyn, pela oportunidade recebida,
de poder perdoar e transmutar aquele episódio
daquela vida com o espelho.

Também foi maravilhoso assistir à ajuda prestada,
com informação sobre uma vida passada, à Alexandra Coito,
e entender que muitas situações de desarmonia
se devem a mal-entendidos,
por se pensar que a causa de tal facto foi devido a tal pessoa,
afetando as vidas posteriores nesse padrão…

Extasiado por Ser Quem É!

Abraço Grande

Mário Jorge Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *